Padre Joacir d’Abadia traz uma belíssima reflexão a biblioteca do tempo o que vejo

A biblioteca do tempo: o que vejo

De cabeça baixa, eu me atento aos múltiplos materiais de estudo que me cercam, sem, no entanto, escapar do alcance das vistas o desenvolver da aplicação de um curso, um norte considerado o processo que me faz identificar os meios para se realizar a missão de uma instituição milenar chamada biblioteca.

Ao levantar a cabeça, enxerguei duas amigas que recebi quando fui para a seara da vida, a biblioteca do tempo.

Vi as duas almas, almas inteiras na doação e no desejo de alcançar a sabedoria. Almas vivas de sonhos! Eram elas: a fé e a razão.

Duas almas eu encontrei com o mesmo desejo
que eu:

“é preciso formar novas concepções”. Então lanço a minha pergunta: “Que concepções?” Àquelas das mudanças, um processo que abrange o homem em sua totalidade constituída de corpo, alma e espírito.

grande voo da sabedoria

Encontrei irmãs! Elas irradiaram felicidade em meu curso de formação, uma formação intelectual. Meu mundo de formação espiritual foi honestamente inclinado a buscar estas “novas concepções” e traçar um caminho de mudança, às vezes todos os dias. A menos que estas duas formações levassem-me ao grande voo da sabedoria sem ter que passar pela purificação do labor cotidiano!

Nem consigo imaginar que se possa distorcer a natureza real do caminho que leva à lembrança, mesmo que a marcha seja compassada. Em cada pessoa que caminha, consegue proclamar com os seus “pés mensageiros” a mensagem querigmática de autêntica expressão de um amor que integra o homem no mundo.

Espera-se que estes homens, ou, a partir de mim, sejam bons cidadãos no mundo como presença viva e sendo agentes de mudanças que transformam a sociedade com o exemplo encarnado da palavra que pode transformar qualquer indivíduo.

uma mudança capaz de o transformar

Enfim, que veja o hoje, o sempre e o agora, é a possibilidade, inclusive de acontecer a transcendência do homem, fazendo um caminho que interpela a promoção do homem pela conversão, uma mudança capaz de o transformar. Assim, não se pode esquecer as pessoas mais próximas que meus olhos podem enxergar à medida que ergo a cabeça e vislumbro quem está ao meu redor. Se antes eu enxergava materiais de estudo na biblioteca do tempo, agora o que vejo é o homem capaz de se reinventar e transformar, com o uso da fé e da razão, mas mantendo-se ele mesmo.

  • Padre Joacir d’Abadia, filósofo, autor de 15 livros, Especialista em Docência do Ensino Superior, bacharel em Teologia e Filosofia, Pároco da Paróquia São José Operário Formosa-GO/Diocese de Formosa-GO

🌿 😇 👼 🙏 📖 💒 🌿