Polícia Civil prende em flagrante acusado de rufianismo e exploração sexual

POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE GOIÁS

11.ª DRP – FORMOSA

  • DELEGACIA DE POLÍCIA DE ALTO PARAÍSO DE GOIÁS*

PRISÃO EM FLAGRANTE POR CRIME RUFIANISMO E FAVORECIMENTO A EXPLORAÇÃO SEXUAL

Data: 27/11/2021

Na data de hoje, 27, a Polícia Civil de Alto Paraíso, com apoio do GERNAC/GEPATRI Formosa, GIH/Planaltina, cumpriu três mandados judiciais de busca e apreensão domiciliar e efetuo duas prisões em flagrantes pelos crimes de rufianismo e favorecimento a exploração sexual
Referido mandado foi expedido para averiguar a prática de crimes contra a dignidade sexual, precipuamente qualquer forma de exploração sexual.

Os suspeitos tiravam proveito da prostituição alheia, participando diretamente dos seus lucros.

Com efeito, foi constatado que os clientes negociavam diretamente com os conduzidos e que para tirassem as garotas do local deveriam pagar um preço – R$100,00 (o dia todo) e R$50,00 (cinquenta meio período) conforme escrito em anotações apreendidas no local;
Além disso, foi constatado que havia regras explícitas no local, exposta em um banner na área em que eram realizados os programas.

No banner há avisos como o dia de folga das garotas de programas, penalidades econômicas caso se envolvessem em brigam e a determinação de que todas deveriam estão no salão às 18 horas para o início do trabalho.
Além dos conduzidos participarem diretamente da prostituição alheia, eles favoreciam a prostituição e a exploração sexual, facilitando a sua prática.

Nesse sentido, umas das garotas que trabalhavam no local prestou declarações de que os conduzidos pagava a passagem dela para trazê-la ao local e que tal valor era descontado nos seus programas sexuais. Também foi achado anotações do que cada garota “tinha” ou “devia” para os conduzidos.

Além disso também foi achado seringas e um frasco de antibiótico veterinário (chemitec), usado para tratamento de infecções urogenitais, havendo indícios que também era aplicado nas garotas em virtude das infecções causadas por relações sexuais.

Por fim, no local também foi achada uma porção de cocaína, cerca de R$ 600,00 (seiscentos reais) em dinheiro e inúmeros preservativos.

Realizada as comunicações de praxe, os investigados foram recolhidos na cidade de Alto Paraíso, onde encontram-se a disposição do Poder Judiciário.